Blog 123

Os maiores problemas em viagens internacionais – e como evitá-los

Evitar Problemas em Viagens Internacionais

Viajar pra fora do Brasil é uma experiência incrível, na grande maioria das vezes. A excitação pelos voos longos, novos destinos, velhos destinos revisitados, tudo isso torna cada ida “à gringa” um evento diferente. E, com certeza, com muitas fotos lindas para compartilhar com os amigos pelas redes sociais.

Mas o mundo, como a gente bem sabe, não é só flores e incensos. Muita gente está (infelizmente) tão acostumada com os “problemas do Brasil” que se esquece que problemas existem nos quatro cantos do planeta. Por isso, é preciso tomar bastante cuidado e evitar qualquer tipo de problema que possa acontecer quando a gente está lá fora.

Mesmo porque, como dizia Doroth, de O Mágico de Oz, “não há lugar como nosso lar” – e qualquer problema que aconteça com a gente dentro do nosso próprio país vai ser infinitamente menor, ou mais fácil de ser resolvido, do que quando o mesmo problema ocorre em um lugar diferente, com pessoas falando outra língua e operando outros sistemas de resolução de problemas e conflitos.

Por isso, separamos alguns obstáculos que podem acontecer em viagens internacionais, desde os mais “tranquilos” (como não conseguir sacar dinheiro) até o mais extremo, que é morrer. Desejamos sempre que nada disso aconteça, mas é bom estar sempre preparado para cenários imprevisíveis.

 

Obstáculo 1: não conseguir sacar dinheiro

No exterior, qualquer caixa eletrônico, chamado de ATM Machine, pode ser utilizado para sacar dinheiro. O que você tem que fazer é ativar com seu banco, antes da viagem, a modalidade de débito internacional ou adquirir um cartão da modalidade “travel money”, que é pré-pago.

Cada vez que você saca, uma taxa é cobrada na sua conta. Portanto, saque sempre uma quantidade boa de dinheiro, ao invés de tirar de pouquinho a pouquinho.

Se não conseguir sacar de jeito nenhum, entre em contato por e-mail ou aplicativo com seu banco no Brasil. E leve sempre uma quantidade considerável de dinheiro para utilizar nessas eventualidades.

 

Obstáculo 2: perder o passaporte

Taí uma coisa que pode acabar gerando até uma crise diplomática! Brincadeiras à parte, se perder o passaporte, procure um escritório da Embaixada brasileira no país de destino e veja o que é possível fazer para conseguir cruzar fronteiras sem o documento.

Se a cidade não tiver representação da cidade brasileira, procure a polícia local e peça ajuda.

Para evitar esse problema, leve uma cópia autenticada da folha com foto e nome do passaporte e deixe o seu trancado no armário ou cofre do hotel. Só saia nas ruas com ele quando for realmente necessário.

 

Obstáculo 3: ficar perdido

Ficar perdido e sem wifi para checar mapas é um pesadelo do viajante moderno. Mas, quando a tecnologia faltar, duas coisas bem analógicas vão te ajudar a encontrar seu caminho de volta.

O primeiro é o bom e velho mapa de papel, que ainda é vendido em todos os lugares do mundo. Tenha um sempre com você.

O segundo é perguntar aos locais quais direções seguir. Se você não falar a língua do país, não subestime o poder da mímica em momentos de aperto: na hora do desespero, todo mundo se entende!

Se o local for ermo ou você estiver com medo de qualquer interação, procure a polícia. Se você falar a língua do país de destino, já salve o número da polícia local em seu telefone. Ligações consideradas de emergência podem ser feitas pela maioria dos modelos de telefone em qualquer lugar do mundo.

 

Obstáculo 4: ser assaltado ou agredido

Nesse caso, aja da mesma forma que você agiria no Brasil: procure a polícia para registrar o boletim de ocorrência – ou o documento que seja similar ao boletim no país de destino.

A regra para assaltos é universal: não reaja. Mesmo se o que estiver sendo levado seja seu passaporte, é melhor lidar com a burocracia da Embaixada do que colocar sua vida em risco.

Quanto à agressão, se você conseguir identificar seu agressor, ou fazer um retrato falado, não tenha medo. Caso a agressão seja consequência de uma briga na qual você se envolveu, é bem provável que você também tenha que prestar depoimento à polícia.

Inclusive, tome cuidado com as brigas e confusões. A última coisa que você precisa é ser preso em um país diferente.

 

Obstáculo 5: sofrer um acidente

Se você se envolver em um acidente sem feridos, chame a polícia local para registrar a ocorrência e aguarde informações de como proceder. Carros alugados tem seguro, então acione o seguro do seu se for o caso.

Se você tiver se ferido, será levado (ou pode ir por conta própria) a um hospital local. Para essa eventualidade, tenha sempre com você o seguro saúde comprado antes do Brasil, que cobre esse tipo de acontecimento.

Talvez você precise pagar pelo tratamento na hora do atendimento, por isso guarde as notas fiscais. Dessa forma, você será reembolsado pelo seguro saúde assim que voltar ao país, ou quando conseguir avisá-los por telefone.

 

Obstáculo 6: passar mal

A regra é a mesma do acidente: procure atendimento médico levando um documento de identificação (preferencialmente o passaporte) e o seu cartão do seguro saúde. Não tente se automedicar, a menos que o diagnóstico não seja complicado e possa ser feito em uma farmácia (dor de cabeça ou gripe, por exemplo).

Em alguns países você precisa pagar pela consulta ou tratamento médico no momento do atendimento. Peça a nota fiscal ou recibo para ser reembolsado depois por seu seguro.

 

Obstáculo 7: morrer

Essa é, provavelmente, o obstáculo mais extremo que você pode enfrentar no exterior. Só que, nesse caso, as pessoas é que enfrentarão por quem acabar falecendo.

Então, deixe as instruções com seus acompanhantes de viagem ou com sua família no Brasil: em caso de morte do cidadão brasileiro no exterior, a Embaixada brasileira deve ser avisada prontamente. É o órgão quem vai atuar na liberação do corpo e no translado até o Brasil.

É importante lembrar que a família de quem falece é quem arca com todas as despesas desse obstáculo. Por isso, só pra garantir, escolha um seguro saúde que cubra as despesas dessa eventualidade. Assim, você tem certeza de que, se o pior realmente ocorrer, ninguém terá que desembolsar uma pequena fortuna para te trazer pra casa.

Obstáculo 8: atrasos ou Cancelamento de Voo por mau tempo:

Alguns viajantes tem a infelicidade de terem seus voos cancelados ou atrasados devido ao mau tempo. Isso é muito comum pois as empresas aéreas querem garantir a maior segurança possível para quem viaja de avião.

Isso pode acabar prejudicando alguns dias das suas férias ou te fazer perder alguma conexão para outro lugar. Mas, infelizmente se isso acontecer, o jeito é não se aborrecer e não deixar que isso prejudique a sua viagem. Veja mais sobre os direitos dos passageiros aqui.

Tem dúvida sobre algum obstáculo do qual não falamos? Deixe nos comentários e buscaremos a resposta para te ajudar a ter a viagem mais tranquila possível. Aproveite também para buscar passagens aéreas pelos melhores preços aqui

Comentários


[fbcomments]